imagem dos palestrantes do ciclo de debates
Cerimônia de lançamento da Cátedra de Educação Básica em parceria com o Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo

Cátedra de Educação Básica

Visando contribuir com a formulação de políticas de formação e valorização dos professores das redes públicas de educação básica, o Itaú Social lançou em 2019 a Cátedra de Educação Básica, em parceria com o IEA-USP (Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo). O convênio terá duração inicial de cinco anos, com aporte de R$ 5 milhões para as atividades do período.

Para a proposição da Cátedra, o Grupo de Estudos sobre Educação do IEA-USP, que atua de forma interdisciplinar, mapeou as questões mais relevantes no cenário educacional do país. Pesquisadores, educadores e gestores públicos analisaram a situação do magistério, a qualidade da educação, o uso das tecnologias em sala de aula, o papel dos documentos oficiais e experiências inovadoras no ensino básico. O trabalho originou a publicação “Diagnósticos e propostas para a Educação Básica”, que destaca os desafios reais para que ações significativas possam prosperar.

A Cátedra atua por meio de dois eixos: curadoria e apoio a pesquisas, que pretende ampliar estudos sobre experiências educacionais relevantes nos estados e municípios; e disseminação e debates do conhecimento produzido por meio de seminários e oficinas, produções audiovisuais de caráter formativo, e espaços de consulta e engajamento com as escolas.

Nesse primeiro ano, foram realizados dois ciclos de atividades com o objetivo de formar professores da rede pública para atuarem como multiplicadores. Além dos docentes, participaram dos seminários integrantes das equipes pedagógicas e dirigentes de instituições de educação básica. Os conteúdos foram sistematizados em publicações por ciclo.

Ação e Formação do Professor

  • Seminários:
  • Professor: profissionalismo e competência

    Ação do professor: planejamento e avaliação

    Formação do professor: experiências inovadoras

    A Escola: Espaços e Tempos das Ações Docentes

  • Seminários:
  • Equidade: dos dados à pedagogia da diversidade

    Estratégias para engajar famílias

    Diversidade na sala de aula e fora dela

    Bons projetos nascem da escuta dos alunos

    Parceiro

    IEA-USP (Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo)

    Publicações

    Pesquisas

    Artes e Esportes: Relação Com Desenvolvimento Humano Integral

    Realizada pelo Itaú Social em parceria com pesquisadores da Universidade de Cambridge (Inglaterra), a meta-análise aponta que as disciplinas de artes e esportes, sobretudo no Ensino Fundamental, contribuem para que crianças, adolescentes e jovens se transformem em adultos mais habilidosos nas dimensões cognitivas, emocionais e sociais. O trabalho descreve as atividades que podem resultar em melhoria de desempenho dos alunos, como forma de auxiliar gestores e professores. O levantamento foi realizado pelo economista Flávio Comim a partir do mapeamento de todos os artigos publicados nos periódicos especializados em educação, disponíveis on-line, da Universidade de Cambridge dos últimos 10 anos. Comim é professor associado desta instituição e professor titular da Universidade Ramon Llull (Barcelona - Espanha).

    Mobilização Social Pela Educação: Uma Análise da Literatura

    Levantamento realizado pela pesquisadora Nísia Werneck em parceria com o Itaú Social, o documento mostra a importância da mobilização social e de estratégias participativas no desenvolvimento de comunidades, na recuperação de desastres ou na resolução de conflitos. Com base nos textos analisados, o trabalho busca respostas sobre como estudos de diferentes áreas de conhecimento podem contribuir para o desenvolvimento de processos de mobilização, mais especificamente pela educação. Procura identificar ainda persistências, evidências e achados que apoiem convocações específicas e ampliem suas possibilidades de sucesso.

    O Racismo Institucional no Ensino Fundamental Brasileiro e Estratégias para seu Enfrentamento

    A pesquisa objetiva investigar e analisar o racismo, suas origens e repercussões institucionais na educação básica do Brasil. Em trabalho conjunto, Itaú Social e Observatório de Favelas recuperaram conceituações, metodologias e experiências que contribuam para identificar situações de racismo no âmbito educacional, assim como de práticas antirracistas que apontem para uma ação significativa rumo ao enfrentamento de hierarquias raciais nas redes municipais de educação. A partir da pesquisa de campo, foram identificadas e sistematizadas iniciativas de professores e gestores que atuam com base nas caraterísticas principais e nos elementos considerados relevantes para a elaboração das práticas antirracistas.

    Livro Avaliação: Um Guia de Conceitos

    Imagem de varios livros Um Guia de Conceitos

    O monitoramento e a avaliação oferecem subsídios para a gestão de projetos sociais e contribuem para otimizar a alocação de recursos. O Itaú Social desenvolve um programa próprio na área, que tem entre os objetivos permitir aos gestores de projetos sociais e outros atores das políticas públicas o melhor acompanhamento das ações.

    Em 2019, uma das iniciativas foi a tradução do livro “Avaliação: Um Guia de Conceitos”, de Michael Scriven, considerado referência mundial nesse campo de pesquisa. Disponível pela primeira vez em Língua Portuguesa, a obra conta com mais de dois mil verbetes sobre processos avaliativos em diversas áreas, como educação, terceiro setor e órgãos governamentais.

    Editais

    Anos finais do Ensino Fundamental

    Pesquisadores, escolas públicas, redes de ensino e organizações da sociedade civil foram convidados pelo Itaú Social a investigar os anos finais do Ensino Fundamental, promovendo a interação entre a academia e a realidade escolar.

    Por meio do edital “Anos Finais do Ensino Fundamental: Adolescências, Qualidade e Equidade na Escola Pública”, foram selecionados para apoio 14 projetos de pesquisas aplicadas voltadas à construção de soluções para superação dos desafios da etapa de escolarização do 6º ao 9º ano.

    Indicadores apontam que é nessa fase que se intensificam os problemas de desempenho, reprovação, abandono e evasão, que se agravam até o Ensino Médio. O ciclo também registra carência de estudos que investiguem e proponham alternativas às suas dificuldades.

    Parceiro

    Fundação Carlos Chagas

    Números

    492
    inscrições recebidas de
    todas as regiões do país
    14
    projetos selecionados
    R$ 3 680 000
    investidos

    Jornalismo de Educação

    Imagem de dois apresentadores na jeduca 2019
    Lançamento do Edital de Jornalismo de Educação em parceria com a Jeduca (Associação de Jornalistas de Educação)

    O Edital de Jornalismo de Educação visa fomentar a produção jornalística de qualidade sobre temas relevantes para a educação pública brasileira. Em sua primeira edição, foram concedidas oito bolsas para o financiamento de reportagens, na categoria Jornalista, e premiados três trabalhos de conclusão de curso (TCC), na categoria Estudante.

    Os temas das pautas selecionadas na categoria Jornalista foram: perfil de professores de comunidades tradicionais (quilombolas, indígenas, caiçaras e comunidades rurais), ensino religioso, evasão escolar, transporte de estudantes em regiões isoladas, educação superior, ações afirmativas, produção científica de excelência e impactos da violência e da migração nas escolas. Cada proposta de reportagem recebeu financiamento de R$ 8 mil.

    Na categoria Estudante, os trabalhos vencedores apresentaram os formatos: canal de educomunicação, livro-reportagem e vídeo-documentário. Dois deles abordaram Ensino Médio e o terceiro relata as experiências dos presos com a leitura. Os vencedores receberam prêmios de R$ 3 mil (primeiro colocado), R$ 2 mil (segundo) e R$ 1 mil (terceiro).

    Os vencedores foram selecionados por uma comissão julgadora e editorial, formada pelos jornalistas Rodrigo Ratier, Denise Chiarato, Sérgio Pompeu e Ricardo Falzetta. A comissão também ofereceu mentoria aos jornalistas com projetos selecionados e analisou os relatórios de acompanhamento.

    Parceiro

    Jeduca (Associação de Jornalistas de Educação)

    Números

    56
    inscrições na
    categoria Jornalista
    212
    inscrições na categoria Estudante

    Eventos

    Ciclo de Debates em Gestão Educacional

    Crédito: Camilla Kinker imagem dos palestrantes do ciclo de debates

    Realizado desde 2011, o Ciclo de Debates em Gestão Educacional é um evento tradicional na agenda dos gestores públicos de educação de todo o Brasil. Em 2019, trouxe uma novidade. Além do evento central em São Paulo (SP), o utras três cidades fizeram parte da programação: São Luís (MA), Aquiraz (CE) e Várzea Grande (MT), locais onde ocorre o Programa Redes de Territórios Educativos.

    O tema da edição foi “A Importância das Artes, dos Esportes e dos Jogos no Desenvolvimento Integral de Crianças e Adolescentes”, que teve como base a meta-análise “Artes e Esportes: Relação com o Desenvolvimento Humano Integral”. As discussões abordaram também o papel das organizações da sociedade civil na implementação de estratégias de educação integral.

    O Ciclo de Debates em Gestão Educacional contou com a participação da neurocientista Adele Diamond, da Universidade de British Columbia (Canadá) e do educador e pesquisador Lino de Macedo, membro da Cátedra de Educação Básica do Itaú Social e do IEA-USP (Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo).

    Números

    84
    participantes em São Paulo
    600
    participantes em São Luís
    215
    participantes em Várzea Grande
    198
    participantes em Aquiraz

    Exposição Tecendo Redes – Itinerância em Salvador

    Crédito: Manuela Cavadas imagem de duas mulheres com fones

    A exposição “Tecendo Redes”, que celebra os 25 anos de atuação do Itaú Social, chegou a Salvador (BA) apresentando iniciativas da Fundação e histórias de pessoas e instituições que, em conjunto, constroem o percurso em prol da melhoria da educação pública no país. Montada em parceria com o Itaú Cultural, a mostra ficou em cartaz no Espaço Itaú de Cinema Glauber Rocha por quatro meses.

    Nesse período, a exposição contou com atividades que permeiam os projetos desenvolvidos pelo Itaú Social na educação, sobretudo relacionados ao estímulo à leitura. Ao todo, 520 crianças e adolescentes participaram de mediações de leitura, contação de histórias, oficina de bonecas Abayomis e teatro de bonecos.

    Com participação aberta para o público, os eventos receberam alunos da Escola Comunitária Capela São José, da Associação Sons do Bem, da Associação Cultural Beneficente Ugo Meregalli, da Organização do Auxílio Fraterno e da Base Comunitária do Bairro de Santa Cruz.

    Para essa programação especial, o Itaú Social teve o apoio das bibliotecas comunitárias Sete de Abril, Novo Amanhecer e Biblioteca de Ítalo, ligadas à RBCS (Rede de Bibliotecas Comunitárias de Salvador) e à RNBC (Rede Nacional de Bibliotecas Comunitárias).

    A exposição “Tecendo Redes” ganhou também um tour virtual.

    Sarau

    A abertura da mostra, no dia 24 de setembro, foi marcada por um sarau com a participação do ator, dramaturgo e poeta Daniel Farias; da poetisa e professora do Instituto de Letras da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Lívia Natália; da jornalista, roteirista e youtuber Maíra Azevedo (a Tia Má); e da jornalista e vencedora nacional da Olimpíada de Língua Portuguesa em 2010, Bianca Soares.

    Parceiros

    Itaú Cultural

    Itaú Cinema

    RBCS (Rede de Bibliotecas Comunitárias de Salvador)

    RNBC (Rede Nacional de Bibliotecas Comunitárias)

    Seminário Arte, Palavra e Leitura

    Crédito: Fernanda Cavalcanti imagem pessoas sentadas e conversando em um palco dp seminário Arte, palavra e leitura

    Com o tema “Leitura e Escrita: Lugares de Fala e Visibilidade”, a segunda edição do Seminário Arte, Palavra e Leitura discutiu o papel da literatura no reconhecimento das diversidades. Realizado pelo Itaú Social e Sesc São Paulo, com curadoria da Comunidade Educativa CEDAC e do Instituto Emília, o evento reuniu especialistas do Brasil, América Latina e Europa para debater temas como racismo, machismo, violências e construções de identidade na perspectiva da literatura.

    Os participantes também assistiram às intervenções do Grupo Escritureiras, do Slam Letra Preta e do Marginal Influência. A programação do seminário incluiu oficinas sobre mediação da literatura, ficção no processo de construção da narrativa e ferramenta de escrita replicável.

    Duas dessas atividades foram realizadas em projetos desenvolvidos em Parelheiros e Jardim Pantanal, bairros periféricos da cidade de São Paulo (SP). O objetivo foi trocar experiências e dar visibilidade às produções literárias das juventudes presentes nessas comunidades.

    Parceiros

    Comunidade Educativa CEDAC

    Instituto Emília

    Sesc São Paulo

    Números

    2 706
    participantes em oficinas,
    mesas e atividades externas

    Seminário Mentalidades Matemáticas

    imagem pessoas sentadas e conversando em um palco dp seminário Arte, palavra e leitura
    Jo Boaler durante o 2º Seminário Mentalidades Matemáticas

    O 2º Seminário Mentalidades Matemáticas, organizado em parceria com o Instituto Sidarta, contou com a participação das especialistas Jo Boaler e Cathy Williams, da Universidade de Stanford (Califórnia - EUA). As pesquisadoras discorreram sobre as principais bases de estudo do Programa Mentalidades Matemáticas, que defende que todos podem aprender a matéria em altos níveis e entrelaça sua pesquisa com as descobertas mais recentes da neurociência. Foram disponibilizadas dinâmicas e exercícios que podem ser aplicados em sala de aula, assim como seus resultados e descobertas.

    As pesquisadoras apresentaram a plataforma de Matemática YouCubed, criada por elas e que soma mais de 30 milhões de acessos por mês em 140 países, e lançaram a versão brasileira do livro “Mentalidades Matemáticas em Sala de Aula: Ensino Fundamental – Volume 2”, editada pelo Instituto Sidarta e publicada pela Editora Penso.

    Realizado em São Paulo (SP), o 2º Seminário Mentalidades Matemáticas reuniu 320 profissionais da educação, entre professores, coordenadores e diretores, sendo 86% vinculados à rede pública. O evento registrou participantes vindos de 71 municípios, de 61 secretarias municipais de educação e de 13 estados. A transmissão on-line ampliou o acesso para mais de 2,5 mil pessoas.

    Parceiro

    Instituto Sidarta

    Números

    320
    participantes
    2 500
    pessoas assistiram
    à transmissão on-line
    86%
    vinculados
    à rede pública
    71
    municípios representados
    13
    estados representados

    Parcerias com veículos de comunicação

    imagens de de uma roda de leitura

    O Itaú Social apoiou duas iniciativas de veículos de comunicação em 2019, com o propósito de ampliar o debate sobre a melhoria da educação e da importância do hábito da leitura junto à sociedade.

    Folha na Sala - Desenvolvido pela Folha de S.Paulo especificamente para professores da educação básica, o projeto contou com podcasts às terças e newsletters às quintas. A produção editorial considerou sugestões de milhares de professores que indicaram os temas a serem abordados para levar informações pertinentes para o trabalho dos educadores e para a reflexão sobre a profissão. O projeto foi realizado pelos jornalistas Ricardo Ampudia e Fábio Takahashi, editor da Folha.

    Como começar - O jornal Nexo realizou a temporada especial de podcasts com a temática literatura infantil. O objetivo foi estimular a formação de leitores na infância e ampliar a discussão sobre livros para crianças entre pais, mães, familiares e a comunidade educadora. Os oito episódios foram publicados semanalmente no site do jornal e em todas as plataformas de podcasts. Abordaram autores como Ruth Rocha, Antonio Prata, Ana Maria Machado, Maria Clara Machado, Monteiro Lobato, Ilan Brenman e Janaina Tokitaka.

    As decisões editoriais dos projetos couberam exclusivamente às equipes jornalísticas dos veículos de comunicação.

    Parceiros

    Folha de S.Paulo

    Nexo